Seguidores do blog... Adoro!!

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Meditação para crianças

MEDITAÇÃO PARA CRIANÇAS 
 Cultivando um jardim interno





A meditação costuma ser vista como uma atividade para adultos. No entanto, esta visão está começando a mudar. Atualmente, existe um maior interesse em ensinar a meditação para as crianças, afim de ajudá-las a relaxar, eliminar o estresse, a se conectar com sua fonte interior e estimular a atenção plena.

Para ensinar uma criança a prática da meditação é necessário ter interesse, conhecer técnicas simples, praticar e, acima de tudo, entender o porque a prática da meditação e a atenção plena são tão interessantes.

A meditação é uma técnica de bem-estar e saúde, essencial para o cuidado não somente do corpo como também da mente.

Mas há consequências positivas na meditação nas crianças? a resposta é Sim!! Já está comprovado cientificamente que as crianças que meditam tem melhor rendimento escolar. Além de contribuir para o bem-estar, a meditação para as crianças melhoram a sua capacidade de concentração, relaxamento, criatividade e resiliência.  

“Se mostrarmos para cada criança de 8 anos o mundo da meditação, poderíamos eliminar a violência do mundo em apenas uma geração”.
-Dalai Lama-

Podemos dizer que a meditação é um exercício físico e um treino mental.

A importância da meditação para as crianças:

Vivemos na era da super estimulação. Televisão, internet, jogos interativos, telefones celulares, aplicativos, ipads, atividades extracurriculares… O estresse chegou  à vida dos pequenos. 

Nesse sentido, não podemos nos esquecer de que as crianças têm um sistema nervoso ainda em desenvolvimento, e para elas pode ser ainda mais difícil processar essa quantidade de estímulos exagerada de uma só vez.

As crianças que passarem por super estimulações podem chegar a ter dificuldades sociais, problemas de linguagem e de habilidades motoras, além de problemas de concentração, é claro. 

Essas questões podem contribuir para gerar dificuldades de aprendizagem ou de comportamento no futuro. Por meio da meditação, é possível neutralizar em alguma medida ou compensar os efeitos negativos desse ritmo de vida estressante de hoje.

 “A aprendizagem escolar é super valorizada para a infância. Para uma criança, mais do que aprender geografia ou química, é mais importante aprender a ser feliz, aprender a ser otimista, aprender a ser inovador, aprender a meditar e descobrir o poder da gratidão.”
-Ramón Gallegos-


A meditação pode ser colocada em prática de maneira muito simples. Podemos começar 
focando nossa atenção na postura corporal, na respiração e na nossa 
atitude. 

A respiração adequada e consciente é a ferramenta básica e fundamental na prática da meditação, sobretudo para alcançar o estado de atenção profunda e concentração que desejamos.

Veja alguns benefícios da meditação para as crianças:


·         Melhora a qualidade do sono fazendo com que este seja reparador.
·         Diminui e ajuda a eliminar a ansiedade e os medos tão comuns nessa idade.
·         Ajuda a lidar com o estresse diário.
·         Fomenta o pensamento criativo.
·         Ajuda a controlar a frustração.
·         Melhora a concentração.
·         Melhora o sistema imunológico.
·         Aumenta a velocidade de processamento sensorial e cognitiva.
·         Contribui para melhorar o conceito de si mesmo e a autoestima.
·         Facilita o controle e suprime dores musculares ou mal-estar físico, às vezes próprio
    da  
fase de crescimento.
·         Potencializa a segurança e a confiança em si mesmo.
·         Melhora o autocontrole e a autorregulação física e emocional, ajudando com a       
    impulsividade.
·         Ajuda a gerir adequadamente as emoções.
·         Potencializa o rendimento acadêmico.
·         Ensina a ser mais responsáveis: não só em relação a suas coisas materiais, mas com      sua vida e felicidade.
·         Ajuda a conectar-se com seu estado de tranquilidade que promove atitudes não        
         violentas na hora de se relacionar.
·         Ajuda na formação de pessoas mais amorosas, mais conectadas com o entorno e com      os demais.
·         Melhora as relações sociais.
·         Potencializa o sentimento de empatia e gratidão.
·         Ajuda a enfrentar as frustrações e as dificuldades diárias. A meditação promove o       
         desenvolvimento da capacidade de aceitação do que acontece.
·         Potencializa as bases do amadurecimento, tornando-as mais sólidas.
·         Ajuda a sentir-se mais feliz, melhorando o estado do ânimo.

"Medite com alegria, não medite com seriedade. Quando entrar na sala de meditação, deixe sua seriedade junto com seus sapatos do lado de fora da porta. Faça da meditação uma diversão.”


-Osho-







5 dicas para ensinar a meditar com as crianças: 

Para ensinar a meditar, temos que escolher técnicas apropriadas para a idade dos nossos pequenas. Veja algumas estratégias:

1) Dê o exemplo: Se você quer ensinar uma criança a meditar ela precisa ver você meditando ou saber que você medita. Dessa forma você despertará a curiosidade das crianças. As crianças mais velhas podem até mesmo identificar o efeito positivo que a meditação trouxe para a sua vida.
Uma vez que a criança tenha um interesse genuíno e natural pela meditação, você será capaz de guiá-la para uma melhor compreensão e para promover a sua própria prática. 

2) Respire corretamente:  Todas as pessoas que praticam e ensinam a meditação sabem que a respiração é o início e o final de todos os tipos de meditaçãoNós levamos a nossa respiração conosco em todos os momentos. Portanto, a respiração se torna uma ancoragem, ela nos ajuda a nos concentrarmos no aqui e agora. As crianças podem aprender isso simplesmente observando a sua respiração, observando como seu peito ou seu abdômen se movimentam com a inspiração e expiração. Isso os ajuda a estar no momento presente, concentrados na sua respiração e não em outros lugares. Meditem juntos e os dois estarão ancorados nesse tempo, o que também irá fortalecer o vínculo entre vocês.

3) Aprenda a adaptar-seEnsinar meditação para as crianças é uma jornada pessoal para eles e para você. As crianças nem sempre respondem da maneira como os adultos esperam. Com a meditação também é assim. Podemos orientá-los a respeito como devem se sentar, fechar os olhos e todos os passos que devem seguir, mas se eles não quiserem, não podemos forçá-los. Você deve encontrar uma maneira de se conectar, fornecer ferramentas que ajudem a se acalmar e relaxar. Muitas crianças têm dificuldade para ficarem quietas ou tranquilas, o que não é ruim, mas é um desafio.

4) Use a sua imaginaçãoOs adultos gastam muito tempo pensando de forma racional e analítica, mas a meditação é um momento para ser criativo e deixar a sua imaginação fluir para criar um lugar tranquilo e seguro que as crianças vão adorar.
Em todo caso, você pode recorrer a livros de meditação para crianças que podem te ajudar a criar um ambiente favorável. Você pode usá-las como elas estão no livro e, a partir daí, criar o seu próprio ambiente ou deixar que a criança também colabore na criação da meditação.

5) Paciência: A ideia de ensinar a meditação para as crianças parece maravilhosa, mas não é fácil. Na verdade, pode ser muito frustrante se você não se concentrar a partir de uma perspectiva flexível e paciente. Deixe a criança desenvolver a sua própria curiosidade, deixe que se sinta livre quando você propuser as meditações e que observe e manipule a situação. Com as crianças que são muito  inquietas  é especialmente interessante colocar a meditação como uma ferramenta para que elas se apropriem da sua própria energia e possam canalizá-la corretamente. Algo que é mais fácil com crianças deitadas ao invés de sentadas.

Um presente para toda a vida…
Ensinar e ajudar uma criança a meditar é uma forma de estabelecer um vínculo muito especial com ela. Um vínculo que essas mesmas crianças, no futuro, poderão estabelecer com outros pequenos, e assim sucessivamente. Nesse sentido, a infância é o momento da aprendizagem, da imaginação… e por meio da meditação a capacidade mental das crianças será muito melhor aproveitada.
Ensinando meditação para crianças criamos as bases para um hábito que será muito útil por toda a vida. Do mesmo modo, podemos considerar que ensinar a meditar é uma forma de contribuir para as gerações futuras, pois as crianças de hoje são os adultos de amanhã, e estes terão uma maior consciência e equilíbrio que influenciarão o seu entorno e o mundo em que vivem.
Fonte texto: A mente é maravilhosa



“A paz vem do interior. Não a busque do lado de fora”.
-Buda-







Ainda assim, Precisa de uma inspiração?? 

Vou deixar aqui um link de uma meditação guiada para crianças, feita pela Daniele Rolim do “Criança Quântica”, fiz com a Adele (4 anos) e foi muito legal... Experimente com sua filha, com seu filho e depois me conta! 


terça-feira, 10 de abril de 2018

Mudança de hábito



Sem essa de mãe Raiz x mãe Nutella, porque somos muito mais que isso!!

O mais importante não é seguir um passo-à- passo, métodos rápidos e sim conseguir desconstruir crenças, na qual para educar seu filho não precisa: humilhar, fazer a criança se sentir culpada e depois a gente oferecer ajuda. 

Um exemplo, brinquedos jogados! 

Primeiro você “desce” o verbo: 
  • que a criança é relaxada; 
  • que não te ajuda; 
  • não te obedece; 
  • que vai doar pra quem cuida; 
  • que vai colocar os brinquedos no saco de lixo, etc. 

Uma educação baseada na humilhação e culpa. Só nessa situação, tão comum de acontecer, já rotulamos a criança de relaxada, culpamos por não nos ajudar, fora o sermão (humilhação). E eu já falei todas essas frases! E me policio direto.

Chega de rótulos, vamos focar na solução. E sei também que é tudo muito “teórico” que na prática é um tanto desafiador e sim leva tempo,  porque precisamos desapegar das crenças que nos limitam, das verdades impostas. Mas essa mudança vale à pena!

Vamos pensar um pouco de como nossas avós educaram nossas mães, como fomos educadas, muitas continuaram com a mesma maneira, outras evoluiram um pouco mais, mas ainda com algumas crenças, e aqui sem fazer julgamentos porque ninguém é culpada, estavam fazendo o que achavam certo, o que sabiam fazer naquela situação.

Hoje, felizmente temos a consciência que podemos ser mais, podemos evoluir, expandir nossa mente.  Se isso está fazendo sentido pra você é porque você despertou para a disciplina positiva.

Continuando então, a primeira mudança é em você mãe! Tire essa pedra de uma tonelada chamada culpa das suas costas, relaxa e seja responsável pelo o que acontece com seu filho.
 
As birras, desafios pra gente, serve como uma lupa que nos mostra que algo não está de acordo. Muitas vezes já sabemos: é sono, fome, cansaço, doente, quer atenção! Mas mesmo sabendo, as vezes, medimos força com eles, disputa de poder e pra que?!
É fácil? Não, sei bem como é, tenho 3 crianças em casa e sei que nem sempre o mesmo método se aplica pras 3, cada uma é de um jeito. Não existe mágica. Não somos de ferro, temos que validar sim nossos sentimentos, tem dias que estamos cansadas, tpm, o que for, mas vamos tentar não descontar nas crianças.

E assim, tem ferramentas que vão te ajudar, e cabe a você escolher a melhor maneira de aplicar, afinal ninguém conhece mais teu filho que você!!  

Vamos lá! Qual birra tá te incomodando? Se jogar no chão, teimosia, gritos, brigas constantes. Como fazer para diminuir e/ou excluir esse comportamento?

Quando estiver diante de uma  situação, que é também conhecido como  desafio de comportamento, normalmente você entraria no automático… aí você vai identificar o seu automático: você grita, dá um “puxão” no teu filho, disputa de poder, faz ameaça, promete recompensa, qual o seu comportamento automático?

Quando a criança tem esses desafios de comportamento, sabemos que é a ponta do iceberg, que na verdade está expondo que algo não está bem. Se isso faz sentido pra você, vamos continuar.

Tudo é ação x reação. Somos espelhos e eles o reflexo!

Tá, o bicho pegou, aí caímos no automático, e ninguém escuta ninguém e vira disputa de poder e stress. Aí o primeiro passo importante:

1) Se acalma. Como? Respira, toma água, conta até 10, reza, qualquer coisa que te  acalma, faça algo que realmente te traga ao teu centro e pensa que é só uma criança, tua filha (o) que quer tua atenção, tua ajuda! Fica repetindo isso na tua cabeça;

2) Acalme teu filho. Como? Se conecta com ele, empatia, se coloca no lugar dela(e), se abaixa na altura dela (e), dá um abraço, faz uma brincadeira, fala de algo que faz sentido pra ele, pega no colo, olho no olho,  carinho nunca faz mau… você é a mãe, vai saber como fazer, isso que é lindo!

3) Soluciona. Parar de focar no desafio de comportamento e sim focar na necessidade por tras do comportamento.
E Repita isso, mesmo ainda fracassando nas primeiras tentativas, a repetição gera o hábito. Por isso, dê o primeiro passo.

Vínculo seguro e no respeito mútuo


Temos que pensar que hoje é o brinquedo no chão, amanhã é o carro pra sair na balada! Vamos ajuda-los na infância e lá na frente serão adolescentes seguros, confiantes, construindo um vínculo de amor.

E isso é Desafiador, porque alguns métodos de educação tinha como base um relacionamento de grito, ameaças, recompensa, rótulos, cantinhos do pensamento, violência física e/ ou emocional, enfim, paradigmas que acabamos repetindo, porque tínhamos como verdades, mas que podemos melhorar!

Como muitas de nós mães nos culpamos, seja pelo motivo que for, saiba que ninguém é culpada e sim somos responsáveis, por isso procurar maneiras diferentes e viáveis para dar um significado ainda maior para a missão de ser mãe, é expandir a consciência, é escolher ser feliz!

Este post eu fiz através da minha experiência que estou tendo com minhas filhas e que tem dado certo, claro que tem dias que as coisas não fluem como eu gostaria, mas na maioria estão dando muito certo!

Nós só conseguimos “curar”ou outro nos “curando”.

terça-feira, 13 de março de 2018

Rotina

Já ouviu essa?

"Rotina de menos é o caos e Rotina demais é escravidão" 


Existem muitos mitos e crenças limitantes na vida, e quando se trata de filhos, então, mais ainda! Então, para que não ficamos nem no caos nem na escravidão, vamos evoluir e cada um faz o que é melhor, no meu caso a rotina programada.


A rotina, que significa o hábito de fazer as coisas sempre do mesmo modo, uma sequência de atividades.

Eu faço para minimizar a correria do dia-a-dia e  ajudá-las a ter responsabilidades, organização e administração das tarefas (mesmo que poucas).

E olha que interessante, segundo pesquisas científicas, crianças que tem rotina bem definida tendem a ser mais saudáveis (Ferriolli, Marturano e Puntel, 2007).


Os efeitos positivos de uma rotina bem estabelecida na infância são observados na adolescência (Vandell, Belsky, Burchinal, Steinberg, Vandergrift, NICHD Early Child Care Research Network, 2010).


Logo a rotina tem os seguintes benefícios:

1. Cria situação de aprendizagem positiva
2. Organiza as experiências sociais, físicas e psicológicas
3. Permite melhor integração dos aspectos sociais, físicos e psicológicos
4. Auxilia no desenvolvimento da confiança, da segurança, da autonomia
5. Ajuda na construção da noção de tempo

Já a falta da rotina para a criança pode gerar:
• Ansiedade
• Instabilidade
• Irritabilidade
• Insegurança
• Desorganização

Sabendo da importância, mãos-á-obra!


Pra quem não me conhece, aqui em casa somos em 5, papai, mamãe e 3 filhinhas :) uma estuda de manhã e a outra a tarde, tenho a Adele que ainda não vai para a escola, marido (home office) almoça em casa,  o que isso tem a ver?! Para que a rotina ajude a família é importante que cada um faça a rotina que você consiga cumprir, senão vai ficar somente no papel! Eu sei que eu tenho que acordar 6h20 para que a Maitê esteja pronta 7h10 para ir à escola, que 12h15 o almoço deve estar pronto para que a Aimêe fique saia confortavelmente as 13h10 e por aí vai, cada uma vai montar um esquema que se adapte á sua rotina, certo?! 


Primeiro trace sua rotina e depois programe a do seu filho, para que haja uma harmonia, não adianta fazer uma super programação diária e não conseguir cumprir nenhuma atividade.


E eu sei bem como é, até que tudo comece a funcionar, chega as férias né!!? Calma, não é bem assim, por aqui faz uma semana que estamos com a rotina e parece que já está querendo funcionar! Como dizem por aí: força, foco e fé.


Rápido e prático fiz numa folha A4 mesmo, uma pra cada, e coloquei no mural do quarto delas, simples assim:


Foto

Ah, tem mais aqueles avisos verbais:

  1. Brincou, guardou
  2. Sujou, limpou
  3. Abriu, fechou
  4. Qualquer coisa chama a mãe


O último tá funcionando bem (OMG)!!! 


E por aí, como funciona?






terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Yoga Para Parto

Começo 2018 com um assunto pra lá de relaxante: YOGA! Um yoga um pouco diferente do que conhecemos, o YPP - YOGA PARA PARTO, direcionado para gestantes que desejam se preparar física e emocionalmente para parir de modo natural.

Numa conversa bem descontraída com a Maria, que é praticante e fez o curso de YPP, ela me contou um pouco sobre a prática, a função e os benefícios da yoga para o parto. Confiram!

O YPP, além da prática física (posturas/ásanas) e dos exercícios respiratórios (pranayamas), permite à gestante conectar-se com seu corpo e com o seu bebê e tomar consciência de que o parto é uma construção diária ao longo de toda a gestação.

A prática (sadhana) visa, em cada trimestre da gestação, um foco específico, que passa pela aceitação e contemplação da gravidez, fortalecimento físico e pela entrega do corpo à gravidade durante o trabalho de parto.

principal função do YPP é auxiliar a gestante a construir o seu trabalho de parto, por meio do preparo físico (fortalecimento, principalmente dos músculos do assoalho pélvico*) e psicológico (empoderamento, realização de técnicas de respiração, vocalizações e  relaxamento)..

Os homens também são convidados a participar da prática, afinal, não basta ser pai... tem que participar! Nas aulas de casais as posições são feitas pela dupla, dando a oportunidade aos papais de saberem como auxiliar suas parceiras durante o trabalho de parto. Muitos homens sentem muita satisfação nisso. São quatro aulas que acontecem no final do terceiro trimestre da gestação. É lindo! É sagrado! É a sagrada família!

Os benefícios do YPP são muitos. Manifestam-se, principalmente, pela preparação do corpo e da mente para o trabalho de parto natural, pelo fortalecimento da conexão da gestante com seu bebê e pelo empoderamento dessa mulher, estimulando-a a confiar na natureza perfeita do seu corpo.


Quem e Quando praticar YPP: Aconselha-se 2 vezes por semana, desde o início da gestação até as 36 semanas. Toda a gestante que já tem o hábito de praticar algum exercício pode fazer. Caso, você não pratique nenhum esporte ou atividade física, consulte seu médico antes.

Vale lembrar a importância de escolher um profissional de yoga habilitado para ministrar aulas de YPP.

Sabemos que nada garante que você terá um parto normal, mas a prática de yoga para o parto lhe ajudará a restabelecer um equilíbrio interno, promovendo uma gestação saudável e confiante. Você se sentirá, no mínimo, acolhida e compreendida por um grupo unido e empoderado por uma causa em comum – parir como uma Deusa!

E vamos a mais um ano, com muitos pensamento positivos, amor e gratidão! Namastê! ;-)






* O assoalho pélvico é composto por músculos que sustentam os órgãos pélvicos (útero e bexiga). Os músculos que fazer parte do assoalho pélvico são os que circundam a uretra, a vagina e o reto. Estes músculos, além de auxiliarem na função intestinal e urinária, também ajudam na atividade sexual e no trabalho de parto. 


** Dica de livro para quem deseja construir o seu parto natural: Quando o Corpo Consente. Marie Bertherat, Thérèse Bertherat, Paula Brung. Ed. Martins Fontes.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Presentes para Meninas Pré-Adolescentes


Sempre na dúvida do que comprar de presente para meninas entre 10 e 12 anos. Parece difícil, afinal é aquela fase de transição entre a infância e a adolescência. Bom, como tenho uma de 11 anos, sei bem como é, chega aniversário, natal e não sabe o que dar, na verdade às vezes, nem elas sabem o que pedir!
Como tem as fases, é sempre bom prestar atenção no que elas estão curtindo no momento... por aqui é o unicórnio (por exemplo), também tem um desenho preferido, uma série,um filme, aí fica mais fácil de agradar!

Dicas de presentes até R$ 40,00 aprox.
  • Capa para celular/ Tablet
  • Porta Biju
  • Chaveiro
  • Copos com glitter
  • Garrafinha tipo squeeze
  • Porta retrato (dica legal: revele uma foto com sua amiga e coloque junto)
  • Pijamas, aqui em Joinville, tem a Turma do Pijama que faz personalizado, ótimo preço e bem bonitinhos.


Dicas de presentes de R$ 50,00 – R$60,00 aprox.
  • Agenda  que vem com uma caneta (dentro tem adesivo)
  • Caneca que muda de cor com liquido quente
  • Camisetas com temas de séries, desenhos ou filmes. Encontrado em lojas que vendem artigos de vídeo game ou quiosques de camisetas nos shoppings.
  • Colar BFF (melhores amigas).




Dicas de presentes R$ 70,00 aprox.
  • Almofadas
  • Copo Canudo Led
  • Luminárias



Espero que tenham gostado das dicas ;)